13 agosto, 2008



Nem bem entramos no segundo semestre mas, depois do MUSE, duvido que vá assistir a outro show tããão bom - em 2008.

A banda é formada por três garotos ingleses que parecem não ter feito outra coisa na vida além de ouvir e tocar rock'n'roll. Ao mesmo tempo em que desperta em mim sensações muito familiares (algumas bem remotas), o som do MUSE também provoca estímulos inéditos e muito bem-vindos por ouvidos calejados, como os desta velha roqueira.

No Brasil o MUSE tocou pra platéias enxutas - em Sampa o show foi num espaço pra 4 mil pessoas (o paraíso). Passei os dois dias seguintes relembrando os momentos mais legais (todos!). E, principalmente, ouvindo muito MUSE. Não fumo mas diria que só faltou o cigarrinho...
 
Por Sônia Guimarães às 01:44    


3 Comments:


At 16 agosto, 2008, Blogger Das Montanhas

Pois é, Sônia. Respondo por aqui sua pergunta. Realmente voltei a ter vida de gente depois de tantos anos surfando por ondas incertas.

 

At 02 setembro, 2008, Anonymous Anônimo

Venho saudá-la pelo arrojo e bom gosto. MUSE mudou a minha vida! para melhor, claro! abraço.

RedHerring

 

At 02 setembro, 2008, Blogger Sônia Guimarães

Obrigada. Demorei pra conhecer o trabalho do Muse, ouço a banda há uns 2 anos apenas. Mas foi um encontro marcante pra mim, também. Abração!